A Vara e a Mão Estendida

Meditação do dia: 29/06/2022

“Disse mais o Senhor a Moisés: Dize a Arão: Toma tua vara, e estende a tua mão sobre as águas do Egito, sobre as suas correntes, sobre os seus rios, e sobre os seus tanques, e sobre todo o ajuntamento das suas águas, para que se tornem em sangue; e haja sangue em toda a terra do Egito, assim nos vasos de madeira como nos de pedra.” (Ex 7.19)

A Vara e a Mão Estendida – Há vários ângulos para se ver feitos como esses que estão descritos no livro de Êxodo sobre os fatos que antecederam a libertação do povo de Deus. Há edificação em todos esses olhares e aprendizado enriquecedor para todo coração desejoso de aprender. Milagres e sinais extraordinários, de grandes proporções como esse que hoje nos serve de base, que alcançou um pais inteiro, com todos os seus rios, nascentes, fontes, açudes, tanques e poços e até as águas já recolhidas e armazenadas em vasos. Isso significa que foi uma tragédia muito grande e que atingiu a todos, indistintamente. Não era água cor de sangue, era sangue mesmo e isso agrava a situação porque ele atinge um estado de putrefação muito rápido. É difícil imaginar a crise provocada por essa praga, ou sinal do juízo do Deus dos hebreus sobre os deuses do Egito. Se olharmos, digamos do ponto de vista político partidário, diríamos que Faraó foi o responsável por tudo, devido a sua teimosia e rebeldia, levou toda a população do país a passar por dificuldades, sem que eles tivessem como se proteger ou se precaverem. Isso é um fato, mas não se pode dizer que a população inteira dos egípcios era inocente, pois eles eram idólatras e supersticiosos por conta própria, com ou sem o patrocínio do rei eles eram adeptos praticantes de práticas que ofendiam a santidade do Deus Criador. Eles apoiavam o rei porque também eram beneficiados pela cidadania egípcia e tiravam proveito dos escravos hebreus e certamente não estavam dispostos a oferecerem a liberdade que eles reivindicavam,  mui provavelmente reclamaram ao rei sobre a idéia de virem a ficar sem a mão de obra escrava. Olhando pelo lado de Moisés e Arão, eles eram interessados na libertação do povo, porque estavam nesta condição de escravos, reconheciam a promessa de Deus e agora estavam investidos de autoridade para enfrentarem o rei no processo de negociação. Talvez, o quanto antes Faraó cedesse, melhor seria para eles; mas também estavam comprometidos com Deus em disciplinar o rei e o Egito pelos seus pecados. Por esse ângulo de visão, é muito importante a mão estendida de Arão com aquela vara, porque Deus havia ordenado que fizessem assim e a posição de liderança de Moisés o levava a transmitir a verdade do Senhor com a voz de comando, mas Arão estava ali como um mensageiro que traduzia essa vontade para torna-la visível a Faraó e aos egípcios, tanto quanto para os israelitas. Por mais simples que fosse a ordem, era importante executá-la tal qual instruído,  porque ainda que eles não vissem no mundo espiritual, todavia eles estavam agindo e interagido nele, sob o comando de Deus. Para os servos de Deus, seguir em obediência, nos mínimos detalhes é importante porque em muitas vezes a graça de Deus e o sobrenatural se manifestaram através de um pequeno detalhe. Com Deus não há nada insignificante, tudo pode ser grande demais como pode ser pequeno demais, mas precisa ser do jeito dele.

Obrigado Senhor por cuidar de nós, nos mínimos detalhes, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s