Fraco como Davi?

Meditação do dia 21/08/2017

 Zc 12.8 – Naquele dia o Senhor protegerá os habitantes de Jerusalém; e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do Senhor diante deles.

 Fraco como Davi? – Nunca na história da minha vida desejei tanto ser fraco, fraco como Davi! Deus é maravilhoso! Nós somos terríveis! Enquanto Deus procura ver a si mesmo e sua graça em cada um dos seus filhos e valorizar isso, nós, humanos, insistimos em olhar e ver em nós e nos outros somente a banda podre! Enquanto Deus olha o efeito da sua graça e da obra da redenção efetuada por Jesus, focamos muito mais nos pecados e nos seus efeitos devastadores na pessoa. Claro que não podemos esquecer de onde fomos resgatados e na condição em que estávamos quando Deus nos alcançou; mas isso é passado, já ouve perdão, reconciliação e restauração. Já fomos declarados justos, pela fé em Cristo; os pecados foram perdoados e o nosso pecado passado foi riscado completamente e o presente e futuro está sob a assistência graciosa do Espírito Santo que nos capacita a andar em vitória e prevalecer sobre os poderes do mal. Em Cristo somos mais do que vencedores! As palavras proféticas de Zacarias, alude a um futuro já em construção e em grande parte já pronto em Cristo Jesus. O que ele e os seus contemporâneos viam como unicamente deles, nós vemos e com justa razão tomamos posse como sendo do povo de Deus como um todo, a igreja, os remidos e isso inclui também a restauração de Israel como povo e nação e até física e geograficamente.
Ao estudarmos o fim de todas as coisas (sistemas) neste mundo no Apocalipse, vemos que hão de juntar-se numerosíssimas multidões e forças militares com o que de mais moderno, atual e letal da engenhosidade bélica humana para varrer Israel e o adoradores de Deus do mapa; mas já vimos o final desse filme! Isso não acontecerá de fato, “por um triz…” um fator muito simples chamado “NAZARENO!” O Diabo já apanhou muito e já perdeu N vezes, mas não tão feio e tão rápido e tão definitivo como dessa vez! Quem se lembra daquele antigo cântico: “Se o Espirito de Deus se move em mim, eu luto como Davi!” Davi foi um guerreiro destemido, hábil, estrategista, cirúrgico e letal, desde novo, quando promovido de págem de Saul à comandante de tropas de Israel. Até já mais idoso ele ainda era temido e respeitado, uma lenda! Agora vem uma profecia divina sobre um dia em que o exército de Deus e reunido e para o maior desafio de todos os tempos, contra o mais terrível de todos os inimigos, pois não é de se duvidar, que o próprio diabo encarnado queira comandar suas tropas naquele dia. Então o mais fracote dos soldados de Deus será como Davi! Não vou nem me atrever a meditar e querer descobrir quem será o herói ou o campeão, o valente do Senhor naquela tropa. Isso sim, é uma tropa de elite! Literalmente isso ainda acontecerá; mas espiritualmente e posicionalmente essas verdades e princípios estão disponíveis aos filhos de Deus pelo poder do Espírito Santo, para vencer em terreno hostil e sabotado, como o campo de batalha da igreja do Senhor nesse mundo. Quando tudo parece perdido, quando parece que o mundo vai engolir vivos os servos e os planos de Deus, então é ora de clamar àquele que tem poder salvar e declara que “todo aquele que invocar o nome do Senhor, será salvo!” Em cada fase da história, o povo de Deus e a obra de Deus recebeu os mais astutos embates e iniciativas para aniquilamento, e em todas, todas, a igreja prevaleceu e estamos aqui, mais firme do que nunca!

Pai, obrigado por ser o Poderoso de Jacó, o nosso El Shaddai, aquele que é mais do que suficiente e em meio às lutas e provações sempre podemos levantar os nossos olhos para o lado e ver lá Jeová Nissi, porque o Senhor é a nossa bandeira. Todo soldado sabe que enquanto a bandeira tremula lá no alto, ainda não caímos, ainda não perdemos e isso nos mantém motivados. Obrigado por nos manter mais do que vencedores na pessoa de Jesus, o nosso Senhor! Amém.

Pr Jason

Anúncios

As Mais Famosas 30 Moedas

Meditação do dia 20/08/2017

 Zc 11.13 – O Senhor, pois, disse-me: Arroja isso ao oleiro, esse belo preço em que fui avaliado por eles. E tomei as trinta moedas de prata, e as arrojei ao oleiro, na casa do Senhor.

 As mais famosas 30 moedas – Dinheiro nada mais é do que esforço transformado em moeda corrente. Não é mau nem bom, é um instrumento, uma ferramenta; também pode ser uma medida de aferir valores. Já o valor é algo bastante subjetivo e não poucas vezes completamente irracional, em se tratando de dinheiro e bens. A tulipa holandesa, aquela flor, já foi utilizada como lastro de moedas e uma tulipa valorizou-se tanto que chegou ao absurdo e desvalorizar em maior velocidade ainda, criando um enorme colapso financeiro. A fé cristã propõe que ele seja bem utilizado, honrando o esforço e o trabalho dedicado com honestidade e também para a beneficência. Na versão de Jesus: Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração (Mt 6.19-21). O dinheiro se não for tratado como um valor utilizável para o bem, pode deixar de ser um servo para se tornar um senhor tirano e usurpador, que logo cobiça o direito de ser adorado e tomar lugar no coração da pessoa. Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom (Mt 6.24). Ele pleiteia adoração! O interessante é Jesus utilizar a expressão “ninguém pode servir a dois senhores…” Nem pastores, nem igrejas, nem membros… ninguém. Zacarias profeticamente cria o cenário que vemos se cumprir na captura de Jesus, quando foi oferecido uma recompensa pela entrega dele às autoridades religiosas judaicas que pagaram esse valor à Judas Iscariotes, que acabou não desfrutando do seu premio. O sistema da época ofereceu trinta moedas pela vida de Jesus, e Judas aceitou vender o mestre; todos condenam Judas pela mesquinhez, mas no dia a dia, trocam o Mestre por muito menos. Vemos isso todos os dias e em todos os lugares nos arraiais denominados cristãos e por pessoas que se diziam comprometidos com o Reino e consagrados suas vidas para servir ao Senhor. Não é raro vermos pessoas, ministérios, se desviando de suas rotas originais, para se estabelecerem em novas posições bem mais lucrativas. Deus financia a expansão do seu reino, suprindo tudo o que se faz necessário, mas as instituições vão pendurando mais e mais custos, de forma que maior parte dos orçamentos das igrejas e instituições cristãs, são gastas com elas mesmas e a tendência é mais e mais conforto, privilégios e acomodação. Observe o orçamento da igreja que você frequenta, ou da instituição na qual você serve! Mas nossa meditação de hoje é para não vendermos nada precioso por trinta moedas – você vale mais que isso, sua família também; sua fé vale muito, seu ministério, sua honra, sua dignidade. Trinta moedas é muito pouco!

Senhor, tu és o dono e o Senhor de tudo o que somos e temos e o verdadeiro valor de qualquer coisa deve ser estabelecido por ti; que os nossos corações se apeguem ao verdadeiros tesouros que não podem ser juntados ou armazenados aqui. O Senhor é o nosso tesouro. Em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

A Fogueira das Vaidades

Meditação do dia 19/08/2017

 

Zc 102 – Porque os ídolos têm falado vaidade, e os adivinhos têm visto mentira, e contam sonhos falsos; com vaidade consolam, por isso seguem o seu caminho como ovelhas; estão aflitos, porque não há pastor.

 

A Fogueira das Vaidades – Ninguém se incomoda com um ator fazendo comentários sobre política; ou um economista falando de problemas sociais; ou ainda um jornalista dando pitacos sobre fé e prática de religião… ou seja, todo mundo pode entrar e sair e argumentar sobre qualquer tema, dando sua contribuição ou desandando a maionese. Mas nem todos ficam satisfeitos de saber que a Bíblia propõe sobre TODOS os temas e assuntos com legitimidade e profundidade. Para muitos, Bíblia é coisa e assunto para dentro das igrejas e só! Mas não há nada e ninguém mais versado em humanidade do que a Palavra de Deus. Do começo ao fim, da origem ao ápice, Deus é o Senhor de tudo e de todos e Ele dá um show nos melhores cientistas e peritos de qualquer área da atuação humana. Afinal, Ele criou o homem e a humanidade, delineou seus processos de crescimento e desenvolvimento e Ele mesmo é um humano legítimo a través da encarnação de Jesus Cristo. Os males modernos já são velhos conhecidos de Deus e as soluções são ainda conhecidas muitos antes mesmo dos tais aparecerem. Havia e ainda há inclusive, caminhos que poderiam e podem ser percorridos que evitariam e ainda hoje resolveria todas essas equações. No Salmo 119.9, há uma sábia pergunta com uma resposta melhor ainda: Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra. Ao olhar o texto de hoje, quer do ponto de vista da fé, quanto do sociológico, quanto do ético e filosófico, tudo parece até ser literal; Os ídolos falam vaidade… Quem não sabe disso? Se for em termos de fé e religião, eles não existem, não tem poder, são manipulados e são usurpadores. Se for visto como fenômeno sociológico, eles são manipuladores de massa, apreciadores do frenesi emocional dos fãs e vivem soberbamente às custas dos mesmos em troca de migalhas de atenção, através de aceno pela janela do hotel, um acenar de mãos do palco, ou de um post na mídia. O que eles falam viraliza e leva muita gente a agir insanamente. Os advinhos tem visto mentiras, qual a novidade? Desde que se tem notícias deles na terra, erram barbaridade, mantem-se no poder pela superstição e ignorância e se pudessem de fato prever o futuro, eles mesmos cuidariam de seus destinos. Para a massa, a Bíblia não merece crédito, porque foi escrita por alguém… eu pergunta, tem alguma coisa escrita e legível aqui na terra que não tenha sido escrita por alguém daqui mesmo? A Bíblia não é confiável, mas consultar conchinhas do mar é altamente confiável! Interpretar os naipes de um baralho é muito confiável, já que são impressos por processos altamente espiritualizados e …. deixa prá la. Ler as mãos é seguro… a borra do fundo da xícara de café, também é bem estável. Voce pode apostar sua segurança num trevo de quatro folhas. Se pata de coelho desse sorte, o lindinho orelhudo não seria apanhado e morreria, afinal ele tem quatro! Se ferradura desse sorte, será que burro puxaria carroça? O profeta Zacarias ainda fala sobre a contação e interpretação de sonhos falsos – tanto o sonho quanto a interpretação são falsos. Fala de consolação pela vaidade e com isso conseguem seguidores e adeptos que os seguem cegamente como ovelhas seguem o pastor, mas aqui não há pastores, ninguém se responsabiliza por ninguém. Quero apelar aqui, para os fenômenos sociais da presente época onde cristãos desiludidos formam novas tribos e quilombos como os desigrejados, os desiludidos e feridos ou que perderam a fé nas instituições, mas negaram de fato a Jesus, que morreu por eles. A fé em Deus e em Cristo como Senhor e Salvador  é pessoal e intransferível, como a responsabilidade pela própria vida. Deus e Jesus não devem perder sua fé e admiração, veneração e adoração, por atos de pessoas que os representaram de forma raquítica. Existem milhares de denominações e algumas que até se autodenominam contra denominações; umas que são mais REAIS que o próprio REI; Mas isso não quer dizer nada, porque Deus e Jesus só tem uma única igreja, da qual ele é Senhor e Cabeça e essa, ele volta logo para buscar; as outras? Ah! As outras, elas são as outras, Jesus tem compromisso com a dele, só, pura e simplesmente isso. O resto é vaidade, fogueira de vaidades!

Senhor, tens uma única igreja, com uma única cabeça e Senhor; ela forma um só corpo, com uma só fé, um só batismo e o seu destino está escrito na tua Palavra, do começo ao fim, está tudo declarado, claro como cristal. Os ajuntamentos humanos e os belos nomes que eles dão, não impressionam e não mudam a tua verdade, porque o Senhor é a verdade! Que bom que a verdade liberta, santifica, justifica e permanece para sempre. Graças, por tu és a verdade e isso nos satisfaz plenamente. Amém.

Pr Jason

Jumentinho 1.0

Meditação do dia 18/08/2017

Zc 9.9 – Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e Salvador, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta.

 Jumentinho 1.0 – Certamente muitos já se divertiram com a anedota daquele jumentinho todo orgulhoso que veio para sua mãe dizendo que ele era famoso, querido e aclamado pelas multidões, pois foi o que acontecera ao entrar em Jerusalém. Sua mãe disse que não era nada disso, que ele tirasse isso da cabeça e voltasse a sua vida normal; mas ele não aceitou a admoestação da mãe e voltou para comprovar sua fama e carisma e ficou profundamente decepcionado quando nada aconteceu – nada de reconhecimento, palmas e flores para ele pisar, nem aplausos, ao contrário, foi enxotado e expulso. Quando relatou o caso a sua mãe, ele lhe revelou que tudo o que lhe acontecerá foi por causa da pessoa que você carregava – Jesus, e acrescentou: “Meu filho, sem Jesus você é apenas um jumento!” Jesus é para nós o que há de mais sagrado e preciso nesse mundo e em quaisquer outros, nesta vida e na vindoura. Entender que Jesus é o começo, meio e fim de todas as coisas, é um pilar de estabilidade para a vida. Fomos criados por Deus para um propósito muito especial, que é ser acima de tudo “transformados e conformados à imagem de seu filho!” Assim sendo, quanto mais nos parecemos com Jesus, mais somos nós mesmos. Mas o caminhar na vida trás consigo muitas situações em que coisas grudam em nós e que não fazem parte daquilo que somos e nos impedem de sermos e fazermos o que realmente importa. Muitas coisas que entram em nossas vidas, não são necessariamente pecaminosas, lesivas ou ruins; mas à medida que não abrimos mão de certas dessas coisas e fazemos uma limpeza periódica, uma faxina mesmo, vamos acumulando pesos mortos, perdendo eficiência e caindo em produtividade e consequentemente perdendo prazer e desviando do foco verdadeiro, que é agradar a Deus, servi-lo de todo o coração e cumprir o propósito individual dentro do reino. Periodicamente precisamos fazer exames e acompanhamento médicos para aferir e calibrar nossa condição de saúde e evitar surpresas desagradáveis. Igualmente fazemos manutenção do carro para mantê-lo em bom estado e desempenho; fazemos isso com nossos imóveis, investimentos, carreiras etc. E a vida espiritual? O relacionamento com Deus? O nosso ministério? Quero fechar aqui com um pensamento do Wayne Cordeiro, transcrito do livro Jesus, puro e simples: “Não tenha medo de permitir que Jesus retire de você aquilo que você não é, para que não se transforme naquilo que nunca quis ser.”

 

Senhor, tu és ainda e sempre serás a melhor coisa que aconteceu em nossas vidas. Por tua vida e teu amor, sou e somos tudo isso hoje. Pela bondade do Pai, temos uma vida e um propósito maravilhoso, elevado e significativo. Obrigado por nos assistir e exercer disciplina em nossas vidas. Nossa consagração permanece firme, e nossa submissão também. A ti seja a honra e a glória em todo tempo. Amém.

 

Pr Jason

Velhos, Velhas, Meninos e Meninas

Meditação do dia 17/08/2017

Zc 8.4,5 – “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Ainda nas praças de Jerusalém habitarão velhos e velhas; levando cada um, na mão, o seu bordão, por causa da sua muita idade. E as ruas da cidade se encherão de meninos e meninas, que nelas brincarão.”

 Velhos, Velhas, Meninos e Meninas – Não tenho como não escrever algo sobre esses versos; pois eles fazem parte de um acervo que guardo no meu coração e não porque tem alguma profundidade teológica ou de qualquer outro setor do conhecimento; O meu apreço por esse texto é de longa data e por me fazer entender o valor da obra da redenção no coração das pessoas e especialmente no meu. Quando criança, parte da minha vida foi na roça, em fazendas e parte na cidade e cada um desses locais tem seus atrativos próprios; mas para uma criança, o que importa é se ela pode brincar e quanto mais oportunidades, melhor. Eu brinquei muito e isso foi muito bom. Depois vem a fase de estudar e trabalhar e a diversão diminui e as responsabilidades só aumentam com o passar dos anos; se não for equilibrado, o lazer desaparece e a vida se torna cansativa e tediosa. Como Pastor, e isso desde os 25 anos, venho presenciando a degradação da sociedade com o crescimento desmedido da violencia, primeiro nos grandes centros urbanos e mais recentemente, isso equiparou à globalização, tem de tudo em todo lugar e a insegurança se tornou marca registrada. As ruas não são mais seguras, não pelo aumento do trânsito e suas consequencias, mas é um extrato de tudo que se tem na sociedade. Quando olho para essas profecias e Deus falando sobre a restauração da ordem, da justiça e da qualidade de vida que estarão vigorando, se não fosse na Bíblia, eu diria: “sabe nada, inocente!” Mas ao contrário, eu sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para cumprir suas promessas. Imaginar uma cidade grande e insegura em vários aspectos, como Jerusalém, e ler que as praças ficarão  repletas de anciãos papeando, rindo enquanto netos e bisnetos se divertem à valer pelas ruas, sem nenhuma preocupação, é maravilhoso demais, e desejável demais. Fico muito feliz em saber que no plano de Deus, contempla espaço para amizades, conversas, diversão em família e as crianças podem crescer saudáveis, sem a paranóia de não sair da porta para fora! Como é bom perceber, que isso é um sinal de um todo maior de paz e prosperidade social. Sem o efeito ácido corrosivo do pecado, as relações humanas, realmente se tornam humanas e afetivas. Sorte minha e de quem mais fizer parte disso, como promotores desse reino que se abrevia em instalar-se. Quantas outras coisas boas seguirão permanentemente essa passividade amistosa. Ora vem, Senhor Jesus!

Pai, todas as tuas palavras são fieis e verdadeiras e as tuas promessas não cairão por terra; os dias do teu povo serão muitos e a paz não terá fim. Obrigado por Jesus tornar isso possível e acessível a todos, pela fé naquilo que ele é e fez; em nome dele, oramos agradecidos, amém.

Pr Jason

 

Uma Piedade Impiedosa

Meditação do dia 16/08/2017

Zc 7.5 – “Fala a todo o povo desta terra, e aos sacerdotes, dizendo: Quando jejuastes, e pranteastes, no quinto e no sétimo mês, durante estes setenta anos, porventura, foi mesmo para mim que jejuastes?”

 Uma Piedade Impiedosa – Tenho que admitir que as vezes Deus faz perguntas difíceis! Não porque não saibamos a resposta, mas porque responder honestamente implica em nos deixar desconcertados. Como já disse outras vezes, quando Deus faz uma pergunta, necessariamente ele não espera uma resposta, mas uma atitude; afinal, ele é onisciente e todo poderoso, ele não precisa perguntar para saber algo. Quando vejo textos como esse onde o Senhor reivindica o óbvio, me ponho a pensar, porque falhamos tanto em coisas que não deveria ter falhas. Mas acontece! Temos culto que não é culto; temos fé que não crê em coisa alguma; temos dúvidas até das nossas dúvidas; oramos sem orar nada; pedimos sem pedir; entregamos sem nos render e praticamos coisas sem fazer nada de fato. Minha mãe, dona Alice, contava-nos quando menores a história de uma senhora muito religiosa e prá lá de “piedosa” que jejuava assiduamente, várias dias na semana, todos os dias de sua vida; ele morava na roça e a cada jejum ele colocava uma pedrinha no oco de uma velha árvore morta. Quando ele morreu, chegou no céu e queria logo entrar na posse de sua fortuna espiritual acumulada ao longo dos anos com muito jejum e sofrimento; mas ficou muito decepcionada quando o anjo mostrou para ela que de fato, no depósito dela só havia uma única pedra marcando um jejum e fora a única vez na vida toda que ela esquecera de colocar a pedra. Aqui, o profeta Zacarias faz a pergunta difícil: “Aquilo que voces faziam, jejuando e pranteando, duas vezes por ano em solenidade religiosa, durante setenta anos, era pra mim?” Uau! e ninguém me avisou? Um pastor, conhecido, gostava de fazer pregações com títulos “espirituosos” como: As sete coisas que Deus não vê – as seis coisas que Deus não tem – as cinco coisas que Deus não pode… e por aí… era divertido! Mas aqui parece que Zacarias revelou algo assim… Até Deus estava impressionado, pois ele nem imaginava que aquilo era piedade e devoção! parecia que eles gostavam anualmente passar um período de tempo sem comer e depois comiam mais que lima nova, pior que ferrugem… então o Senhor achava que era um festival de “passa-fome-se mata de comer” tipo esses festivais de quem come mais torta, hamburguer, hot dog, etc. É incrível, mas tem gente fazendo a obra de Deus e ele nem sabe disso; tem gente crente demais e o Senhor ainda não percebeu. Será por que?

Pai, estenda a tua misericórdia sobre nós, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

 

O Renovo

Meditação do dia 15/08/2017

Zc 6.12 – “E fala-lhe, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é RENOVO; ele brotará do seu lugar, e edificará o templo do SENHOR.”

 O Renovo – Esse é um título dado a Jesus no Velho Testamento, que é muito significativo, pois aponta para a redenção, diretamente ligada a renovação e restauração de todas as coisas. Literalmente, um renovo é um broto de uma planta, uma nova planta, oriunda de uma semente ou de um tronco; que pode ter sido cortado, podado ou decepado e agora surge o renovo, o rebento que trará consigo a esperança de vida e perpetuidade. Jó citou algo assim, comparando uma árvore caída com a existencia humana, onde há esperança para o tronco caído, mas o mesmo não acontece com a vida humana após a morte física, esse estado é permanente. Embora seja esse o contexto, o Ministério Diante do Trono, fez uma música sobre isso, burlando o contexto para exprimir o poder de Deus em restaurar vidas. “Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e o seu tronco morrer no pó, Ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como uma planta” (Jó 14.7-9). Zacarias foi um profeta contemporaneo dos restauradores da nação pós cativeiro babilonico e foi um instrumento divino para incentivar o esforço pela restauração nacional. Sua profecia registrada nesse livro, alude também à futura restauração do povo para realizarem o propósito eterno que lhe cabe na história da humanidade. Nesse nosso texto de hoje, ao mesmo tempo que ele fala de alguém que iria trabalhar para a construção da cidade e do templo, para que o culto a Deus e o reino pudesse voltar a se estabelecer, também aponta para alguém muito mais que um restaurador humano. Podemos ver isso, pela citação de que ele edificará o templo que será revestido de glória (e certamente diz respeito ao templo, corpo de Cristo, citação que aparece no Novo testamento, quando o Senhor disse que em tres dias restauraria o templo e as pessoas acharam loucura… “Jesus respondeu, e disse-lhes: Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo. Quando, pois, ressuscitou dentre os mortos, os seus discípulos lembraram-se de que lhes dissera isto; e creram na Escritura, e na palavra que Jesus tinha dito” (Jo 2.19-22). Também Zacarias cita o fato de que essa pessoa se assentará no trono como sacerdote, havendo harmonia entre as funções de rei e sacerdote. Isso definitivamente não caberia a um levita, que poderia ser sacerdote, mas não um rei, e também não caberia, digamos alguém da tribo de Judá, que poderia ser rei, mas não sacerdote – Somente Jesus poderia realizar isso, e fez, como herdeiro legítimo do trono de Davi e como sacerdote eterno e apresentou-se como sacerdote e vítima na cruz do Calvário.

Obrigado, Senhor Jesus, por ser nosso redentor forte; nosso rei eterno, justo e verdadeiro, que faz juízo, justiça e misericórdia num só ato, sem se contradizer e sem deixar de ser perfeito. Obrigado pela redenção da minha alma e um dia se consumará a obra em toda a criação. Graças, amém.

Pr Jason

 

Uma Mulher Dentro da Medida

Meditação do dia 14/08/2017

Zc 5.9 – E levantei os meus olhos, e vi, e eis que saíram duas mulheres; e traziam vento nas suas asas, pois tinham asas como as da cegonha; e levantaram o efa entre a terra e o céu.

 Uma mulher dentro da medida – Estamos falando de eventos futuros, apocalípticos. Começará como sistema religioso universal com sede em uma cidade, com forte vocação religiosa, tal qual Roma é hoje. Terminará como sistema universal – Religioso e comercial que terá por sede uma nova cidade chamada Babilônia. – Na verdade o sistema religioso do atual romanismo começou na Babilônia; é bem possível que ali mesmo ele seja finalmente condenado. Zacarias fala da sua mudança de um lugar para outro. (Zc 5.5-11) Efa para os israelitas era a maior unidade de medidas para secos, tratava-se de um receptáculo. Dentro estava um sistema universal de alguma espécie – “Iniquidade em toda a terra.” Representado por uma mulher – “ímpia.” No simbolismo bíblico uma mulher é uma igreja ou religião – nesse caso é a igreja de Satanás, pois seu nome é “impiedade.” Essa mulher se identifica com a de Apocalipse. Zacarias descreve um dia de mudança para essa mulher. Será pelo ar. O propósito dessa mudança será estabelecer a igreja de Satanás sobre uma nova base. O nome moderno de Babilônia é Iraque, o nome antigo era Sinear/Sinar. Ali que a nova cidade será edificada. As duas mulheres com asas que a transportam não nos são informado quem são. Mas sendo mulheres, são igrejas ou sistemas religiosos. Babilônia sendo centro religioso universal, então Satanás terá de unir num só bloco as grandes religiões falsas do mundo. Isso nunca aconteceu antes. O mundo inteiro unido em volta de uma grande religião capaz de enriquecer os homens. Em tudo essa religião será oposto do verdadeiro cristianismo. Jesus disse para termos um tesouro no céu – poucos se interessam. Satanás oferecerá riquezas nessa vida. “E ouvi outra voz do céu, que dizia: Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas. Porque já os seus pecados se acumularam até ao céu, e Deus se lembrou das iniqüidades dela. Tornai-lhe a dar como ela vos tem dado, e retribuí-lhe em dobro conforme as suas obras; no cálice em que vos deu de beber, dai-lhe a ela em dobro. Quanto ela se glorificou, e em delícias esteve, foi-lhe outro tanto de tormento e pranto; porque diz em seu coração: Estou assentada como rainha, e não sou viúva, e não verei o pranto. Portanto, num dia virão as suas pragas, a morte, e o pranto, e a fome; e será queimada no fogo; porque é forte o Senhor Deus que a julga” (Ap 18.3-8). Devido a sua rápida expansão, muitos serão atraídos para ali, e Deus advertiu para retirarem-se do meio dela. Babilônia é vista no apocalipse ao tempo de sua destruição, mas, as Escrituras reconhecem o fato de que ela terá sua própria história. (18.9-11).

Senhor, tu tens o perfeito controle do tempo e da história e isso nos satisfaz plenamente. Quero ser fiel hoje, para estar no devido lugar onde devo estar, e no centro da tua vontade. Em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason

Coisas Pequenas

Meditação do dia 13/08/2017

Zc 4.10 – Porque, quem despreza o dia das coisas pequenas?

 Coisas Pequenas – Como pessoas limitadas, tendemos a valorizar a aparência, e portanto coisas grandes, chamativas, despertam mais a nossa atenção e consequentemente, nos induzem mais aos erros ou a julgamento equivocado. Temos muitos desses exemplos nas Escrituras e na história. O profeta Samuel foi iludido pela bela aparência do irmão mais velho de Davi; Acã foi seduzido pelas barras de ouro e a bela capa babilônica e isso lhe custou a vida. O rei Davi ficou indignado com a história contada a ele de um homem rico que tomou a única cabra de um homem pobre para fazer um churrasco para um visitante; Golias se deu mau ao ver um garoto bonitinho com uma funda na mão. Os contemporâneos de Zacarias, depois de anos de cativeiro, alguns nem conheciam sua terra natal, pois saíra dali muito pequenos e alguns até haviam nascido no exterior; alguns nunca viram antes o majestoso templo de Jerusalém e a imponência de seus palácio da época do apogeu – para muitos deles só tinham histórias contadas pelos pais e anciãos. Agora ver alguém se propondo restaurar aqueles montes de escombros e fazer aquilo voltar a ser glorioso, parecia muito estranho. Mas todo grande edifício inicia-se muito pequeno; uma caminhada ou jornada pode ser longa e maravilhosa, ou desgastante e cansativa, mas começa com o primeiro passo. O começo, não necessita ser grande, estrondoso, chamativo. O importante é o potencial. Por isso, desprezar inícios pequenos, é não levar em conta o valor do potencial que há naquilo. Se te perguntar: “quantas sementes tem uma laranja?” não é difícil saber e dá para contar. Agora se a perguntar for invertida: “Quantas laranjas tem numa semente?” Agora estamos considerando potencial! Uma semente é bem menor que uma laranja e literalmente cabem muitas sementes numa única fruta, mas não caberia uma só laranja numa semente, entretanto, o potencial na semente é infinitamente maior. O Vasco da Gama não viu potencial no garoto negro chamado Edson, mas no Santos ele se tornou Pelé! Deus não só vê o potencial, como ele mesmo nos criou com um potencial que pode ser desenvolvido e atingir o inimaginável, para quem apenas olha o aparente diante de si. Eu, você e muitos outros, temos capacidades e meios de desenvolver algo que o Senhor colocou dentro de nós, e que precisa ser despertado e trazido à luz. Podemos não ousar fazer algo por julgá-lo pequeno demais ou insignificante, mas não é necessariamente o tamanho inicial que conta, mas o potencial e o propósito que aquilo pode reservar dentro de si, que deve nos motivar. Os diamantes são resultados de certo limite de pressão e calor exercito sobre o carvão. As pérolas são resultados do sofrimento e morte da ostro. Muitas situações de pressão, tribulação, provação e sofrimento, produz nas pessoas mudanças e transformações que de nenhuma outra forma alcançaria aquele resultado. O que Deus está fazendo em sua vida? O que você está permitindo acontecer? Como tem encarado a pressão e o sofrimento? Não despreze coisas pequenas em seu estágio inicial!

 

Senhor, obrigado pela forma como trabalha em nós e através de nós. Obrigado, porque as adversidades podem ser benéficas e produtivas e necessariamente não são para nos destruir, mas para forjar em nós algo novo e de muito valor. Em nome de Jesus oramos com gratidão por sermos quem somos e termos o potencial dado por ti, para tua glória, amém.

Sacerdotes de Vestes Sujas

Meditação do dia 12/08/2017

Zc 3.3 – Josué, vestido de vestes sujas, estava diante do anjo.

 Sacerdotes de vestes sujas – Vamos meditar juntos na Palavra de Deus com propósitos de edificação e crescimento de nosso relacionamento com o Pai. Tudo o que está escrito nas Escrituras, ali está para nossa ensino e benefício. Olhamos para a Bíblia, como se fosse um espelho, para vermos o que ela revela sobre nós mesmos e nossa condição espiritual. A idéia, é importar dela lições valiosas e não o contrário, exportar para ela nossas próprias experiências, conceitos e preconceitos. Josué, no caso aqui, ela o Sumo Sacerdote contemporâneo de Zacarias, o profeta e com uma função de tão grande relevância no culto e na fé judaica, ele tinha muita responsabilidade e muita influencia. Na Nova Aliança em que vivemos, cada cristão é um sacerdote e nos reportamos a Cristo, que é o cabeça da igreja. Zacarias teve uma visão espiritual e nela contemplou a cena descrita nesse capítulo e quero compartilhar minha meditação nessa Palavra e repartir com vocês, irmãos, amigos e colegas de ministério, uma aplicação devocional, para nós mesmos. A visão tem à ver com a vida e a condição espiritual nossa, como sacerdotes e ministros de Deus, com responsabilidades de representar o povo diante de Deus. Aqueles ministros do culto judaico tinham instruções muito claras e precisas de conduta e procedimentos, que se exemplifica por suas vestes e paramentos, que expressava sua santidade de vida e serviço, diante de Deus em favor das pessoas. Nunca se esperaria ver algum deles com vestes sujas, impróprias para o ofício. O sumo sacerdote, com as vestes e paramentos de serviço, indica que estava em ação, e ele estava diante do anjo do Senhor, e numa das poucas citações do Velho Testamento, aparece Satanás em ação, diante do ministro de Deus, para se lhe opor e mesmo com a presença do anjo do Senhor. É um clássico! Tudo certo, mas com alguma coisa errada! Servo de Deus, na presença de Deus, em serviço, legitimamente estabelecido, mas com o diabo perturbando por perto. Não acredito que o diabo era o responsável pela sujeira nas roupas do Sumo Sacerdote. Não parece ter sujado no ofício ministerial, me parece mais uma condição de comportamento pessoal. Mas não vou concentrar minha atenção na sujeira e nem em suas causas, porque nem mesmo Deus fez isso. O que o Senhor fez foi providenciar purificação e trocar as vestes e a condição dele para confirmar as promessas de prosperar seu ministério e abençoar o seu povo. Mesmo com as nossas fraquezas, limitações e até pecados que podem comprometer nosso desempenho, o Senhor ainda vê em nós potencial manifesta a sua bondade restauradora. Também foi iniciativa de Deus mudar a condição de Josué e dar-lhe vestes limpas e repreender o inimigo e validar seu ministério. Isso ainda é válido para os nossos dias! Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça (I Jo 1.7,9).

 

Senhor, graças de rendemos pela sua grande misericórdia, manifestada sobre nossas vidas todos os dias. Sem merecimento fomos chamados e por tua graça nos fizeste sacerdotes e ministros de uma nova aliança de vida e paz em favor de todos os povos. Obrigado pelo perdão e purificação dos nossos pecados e seus efeitos em nossas vidas e ministérios. Nossa consagração e compromisso é contigo e com o teu reino e assim nos fortalecemos para resistir e vencer o inimigo. Graças por tudo, em nome de Jesus, amém.

 

Pr Jason