Lidando com tragédias

Meditação do dia 21/01/2016

1 Cr 7.21 “…Ezer e Eleade, filhos de Efraim, foram mortos por homens da cidade de Gate, quando tentavam roubar os rebanhos deles…”

Lidando com tragédias – Todos nós temos que enfrentar situações delicadas na vida, que nem sempre gostaríamos; mas as tragédias e a violência, pode sim chegar na porta de cristãos e pessoas piedosas. Precisamos lidar com isso com a nossa fé e esperança em Cristo; por mais difícil que se pareça. E nada disso anula a fidelidade e o amor de Deus para conosco. Veja bem, nos dias que os filhos de Jacó foram para o Egito à convite de José, que era o primeiro ministro, eles receberam permissão de Faraó e foram estabelecidos em propriedades com vocação para a pecuária; e nesses dias, ladrões de gado cananeus, foram até lá para roubar gado e numa dessas investidas, mataram dois filhos de Efraim, um dos filhos de José. O contexto imediato, afirma que Efraim, chorou e sofreu muito pela morte dos filhos. É perfeitamente bem claro, que qualquer pai sofreria e o luto foi longo e dolorido. O conjunto todo, nos faz refletir e fazer um paralelo com situações que experimentamos. Efraim, nascido ali no Egito, recebera a companhia do avô, tios e primos, que ele não tinha conhecimento; foi inserido na herança e na bênção familiar como era tradição para os hebreus e estava cuidando de sua propriedade, trabalhando na construção de seu futuro e dos sonhos da tribo. Seus filhos eram os herdeiros de todo um legado e de repente são mortos, dois, no mesmo dia, num assalto por bandidos ladrões de gado. Quantas perguntas devem ter vindo na cabeça de um pai como ele. Como pastor, de quando em vez, temos que ajudar famílias queridas, que são abatidas por notícias ruins e tragédias, como doenças terminais, acidentes e outras semelhantes. Tenho muitos pastores amigos, que trabalham e lidam nas grandes cidades, e em suas comunidades também acontecem coisas doloridas. A poucos tempos, perdemos famílias pastorais preciosas em Rondonia, no ano passado, no Tocantins perdemos um pastor, policial militar de forma trafica. Perdi um sobrinho recentemente, jovem pai, servia no Corpo de bombeiros em Goiania, num acidente estúpido de moto. Em quinze de novembro de 2015, no dia do término da campanha de 40 dias de oração e jejum, perdemos uma irmã preciosa, jovem senhora, duas filhas pequenas, vencida por um câncer, o esposo, recém ordenado ao ministério. E… e….. Nesses momentos, dependemos inteiramente da graça e bondade de Deus e precisamos continuar e consolar os outros que em situações assim, precisam de um abraço e um conforto de quem sabe da dor que está sentindo. Lidar com fé e disposição de não se entregar à tristeza e à depressão; mas buscar ajuda onde ela realmente existe. Por favor, não sofra sozinho, compartilhe sua carga com amigos, familiares e irmãos de fé; é para isso que existe o corpo de Cristo!

Deus de toda consolação, que em Cristo nos aceitou em sua família e cuida de todos nós e suporta os nossos fardos e dores. Oro a ti, em favor dos meus irmãos e amigos que sofreram perdas consideráveis, e estão curtindo uma dor no coração, que parece não ter fim! O Senhor sabe, porque passou por isso, ao ver o seu filho amado sendo morto naquela cruz, inocente, pelas nossas culpas e pecados. Socorre, Pai, com consolação do Espírito Santo, abraçando e trazendo no colo, cada um em situação de angústia e dor. Peço, por eles, benção de conforto e consolo, agora e todos os dias e que aprendam os caminhos do Senhor para crescerem na tua graça e abençoarem outras vidas, com a mesma consolação que receberam de ti. Em nome de Jesus, amém!

Pr Jason

Ministros de Louvor

Meditação do dia 20/01/2016

1 Cr 6.32 “Eles ministraram o louvor diante do tabernáculo, da Tenda do Encontro, até quando Salomão construiu o templo do Senhor em Jerusalém. Eles exerciam suas funções de acordo com as normas estabelecidas.”

Ministros de louvor – “equilíbrio é o grande desafio da vida!” Essa frase linda, é minha mesma, é uma máxima, que gosto de repetir, porque o ser humano tem a tendência de pender para os extremos e alguns tem sérias dificuldades em se manter centrado. Quando observamos os departamentos e ministérios cristãos nas igrejas, vemos isso também, afinal a igreja é um extrato da sociedade, assim o que acontece no geral, aparece em proporção menor nelas. Assim por exemplo, alguns são dados à organização e outros valorizam a “espiritualidade” –  e em alguns arraiais, têm-se a idéia de que uma coisa inibe a outra; portanto, organização limita a ação do Espírito Santo e o mover de Deus, e o outro lado contra-ataca, dizendo que a desorganização trás igualmente prejuízos grandes, e o vício do improviso, leva fatalmente a erros grosseiros. Será que o equilíbrio não ficaria bem? Penso que alguém está querendo ser mais real que o rei; existe alguém que entende mais de poder de Deus, que o próprio Deus, o Espírito Santo? Existe alguém mais organizado e organizador do Ele? Olha como ele colocou ordem no mundo, distribuindo tudo na mais perfeita ordem e tudo funciona perfeitamente bem (até que o homem intervenha). O rei Davi gostava de organização, e também gostava de louvor, adoração e ele próprio era músico, compositor, cantor, arranjador, poeta nas horas de folga e um adorador de primeira grandeza. Ele organizou escalas de serviços para que os levitas pudessem servir de modo organizado, sem perder a essência do suas funções, que era prestar a Deus, adoração legítima e muito louvor diante do tabernáculo. Quem tiver o privilégio de chegar ao lar celestial, tenho plena convicção de que ficarão surpreendidos com a organização que lá existe. Estudando Apocalípse, vê-se reuniões gigantesca, e quando digo gigantesca, estou falando de milhões de milhões e milhares de milhares, diante do trono e do Cordeiro em legítima, verdadeira e pura adoração. Nesses cultos, eu quero estar, e como quero! Davi, tinha centenas de pessoas para colocar em serviço e eles deveriam cumprir, pois era atribuição tribal e separados por Deus para esse ofício e todos se encaixaram e serviram por anos, até quando o templo ficou pronto nos dias de Salomão. Nas igrejas, temos pouca mais de uma dúzia de pessoas e a disputa, os atritos e os “pitis” por pura vaidade, que contamina a essência do que eles mesmos teriam que fazer. Misericórdia! Que bom que Deus distribuiu dons, habilidades, talentos e oportunidades para os seus filhos; isso deve ser motivo de humilde honra diante daquele que possui tudo, e espera um bom uso daquilo com o qual nos presenteou! Alguém do “ministério de louvor” “ministério de dança e coreografia” e outros mais, precisam da mesma consagração, unção e poder de Deus no exercício de sua função, quanto o pastor ou o pregador. Se não for assim, pode ser qualquer coisa, menos ministério de serviço ao Senhor! Disse, e tá escrito! Agora vamos orar:

Grande é o Senhor, e digno de todo louvor, toda honra e toda glória! É diante de ti, Senhor, que nos apresentamos todos os dias, porque o nosso culto acontece em todo o tempo; e quando nos reunimos como corpo, na congregação maior, temos a oportunidade de ministrar a ti e ao teu povo, através dos dons e talentos que nos foram confiados para administrar; permita, Senhor, que o temor a ti, e o zelo ao sagrado, guie os corações de teus filhos, músicos, cantores, ministros, auxiliares e todos que trazem algo para ofertar a ti. Encha-os com o poder soberano que vem dos céus e nivela com graça as nossas vidas, capacitando-nos a ser bênçãos a ti  e à igreja reunida para adoração. É para ti, então, que seja ungido, abençoado e temperado com a tua graça; em nome de Jesus. Amém!

Pr Jason

Os Direitos de Herança

Meditação do dia 19/01/2016

1 Cr 5.2 “Embora Judá tenha sido o mais poderoso de seus irmãos e dele tenha vindo um líder, os direitos de filho mais velho foram dados a José.”

Os direitos de herança – No sistema patriarcal antigo, registrado na Bíblia, o filho mais velho usualmente recebia uma porção dobrada da herança. Isso não tinha nada a ver com discriminação; mas sim, uma forma de compensar pelo exercício sacerdotal que lhe era atribuído em substituição ao pai. Então para que ele pudesse oficiar como líder espiritual e religioso para a família, lhe demandaria menos tempo para cuidar de seus negócios. Como Jacó deve doze filhos, e o mais velho, Rubem, pisou na bola de forma desastrosa moralmente em desonra para com o seu pai, foi lhe tirado esse privilégio, e os subsequentes também não fizeram jus a tal honra e o pai lhes tirou o direito de primogenitura; Por escolha pessoal de Jacó, ele passou esse direito à José, até como uma compensação por ter sido separado da família e vendido como escravo e assim levado para o Egito; O fato é que na distribuição da herança tribal na terra de Canaã, José entrou como sendo duas tribos, através de seus filhos Efraim e Manassés. Posteriormente, se confirmou a liderança que Judá já exercia entre seus irmãos e dessa tribo veio a nascer o Rei Davi e de sua descendência, Jesus Cristo, o nosso Senhor e salvador. Novamente vemos Deus intervindo em favor de alguém que não chegaria pelos caminhos normais à Bênção que aparentemente nem lhe estava destinada. Sabemos que Deus não faz acepção de pessoas e que todos e em todo lugar que o invoca de verdade e sinceridade é acolhido e abençoado. Também alguns que são por direito natural herdeiro ou detentor de certos privilégios e não valoriza isso ou negligencia suas oportunidades, elas lhe são tiradas e passadas a alguém que se colocou em condições de receber. Uma verdade importante é que Deus não ficará frustrado em seus planos por que alguém não se prontificou a servir e realizar uma missão ou tarefa que lhe estava confiada; Portas se abrirão e outros entrarão por elas e realizarão aquilo que devia ser feito. É um privilégio servir, ministrar e ser canal de bênção para outras pessoas, mas se alguém não entende assim e quer fazer suas próprias regras, pode estar certo, que a criatividade divina é fantástica.

Senhor Deus, criador e sustentador de todas as coisas, que bom que o teu poder é imenso e o teu amor igualmente disponível a todos nós. Desejo orar abençoando as vidas que estão se esforçando para cumprir tarefas e oportunidades que lhes foram confiadas por ti, qualquer que seja a chamada, o ministério, o local e os meios disponíveis, o que elas mais precisam, é a tua presença e graça sobre eles. No devido momento Tu irás levantar os meios e as pessoas certas para favorecer encaminhar a bom termo a tua vontade em suas vidas. Em nome de Jesus, Amém!

Pr Jason

Marcado pela Oração

Meditação do dia 18/01/2016

1 Cr 4.10 “Jabez orou ao Deus de Israel: Ah! Abençoa-me e aumenta as minhas terras! Que a tua mão esteja comigo, guardando-me de males e livrando-me de dores. E Deus atendeu ao seu pedido.”

Marcado pela oração – Como já tenho escrito em outras oportunidades, nós temos uma história com começo meio e fim e além disso, fazemos parte de um contexto anterior e posterior a nós mesmos. Trazemos marcas e características de pais e antepassados e com certeza deixaremos nossa marca nas nossas gerações futuras. Como fazemos isso é que torna a coisa interessante. Hoje vamos pensar na figura de Jabez, que recebeu esse nome por ter provocado dor e sofrimento em sua mãe no seu nascimento. Então, começou sua história com uma marca indelével que poderia ter feito de sua existência uma amarga experiência. Quando alguém lhe perguntava o significado do seu nome, ele teria que explicar: “Fiz minha mãe sofrer muito; causei-lhe muita dor…” Uau! Hoje, esse garoto já iria para tratamento e acompanhamento psicológico, antes mesmo de ir para a creche! Provavelmente sua mãe seria impedida legalmente de registrá-lo com esse nome e ainda processada por “bullying.” Resumindo, esse garoto nasceu para dar tudo errado a seu respeito. Mas, aconteceu exatamente o contrário, pois ficou registrado que ele foi o homem mais respeitado de sua família. Ele virou o jogo que lhe era contrário e reescreveu sua história. O notável de tudo isso, é que ele fez isso, através da oração. Em algumas versões da Bíblia, essa passagem mostra que o registro da sua oração, foi interrompida pelo escritor, deixando-a como uma figura de linguagem, conhecida como reticência. Não escreveu na íntegra o que ele disse…. mas o fato é que Deus lhe respondeu e sua parte na história, embora ocupando pouquíssimos versos, o colocou na lista dos homens que oram e tem suas orações respondidas. Do que estou falando? Estou dizendo que muitas pessoas, falam muito, mas não dizem nada, tudo não passa de um bla bla bla religioso, entediante até mesmo para Deus que é prá lá de longânimo! São orações vazias, de conteúdo, de sentido, de verdade, de propósito, desejo e porque não, de sinceridade! Oram mesmo por uma obrigação religiosa, já que todo “cristão” deve orar, então eles cumprem o penoso ritual da oração. Jabez foi direto ao ponto; vamos ao que interessa! Ele se apresentou a Deus e disse exatamente o que queria, do que precisa e quais eram as suas expectativas. Não costumamos dizer que “quem não sabe para onde vai, não sabe se chegou?” Pois é, quem ora, sem especificar, como saber que foi atendido? Se tem medo ou dúvida quanto ao que pedir, com certeza a dúvida anula a oração! Sempre que oramos em dúvida, ficaremos sem a resposta. Ou você crê ou você duvida; uma coisa anula a outra! Fé é ação do espírito, enquanto dúvida é ação da alma, do intelecto propriamente dito. Nos relacionamentos com Cristo, no Novo Testamento, é quase unanimidade que todos que chegaram a ele, sabendo o queriam, sempre recebiam resposta positiva. Quando é que devemos usar “senhor, se for da tua vontade?” Normalmente em situações de consagração, onde nos dispomos a buscar algo que não é especificado pela Palavra de Deus e sua vontade pode ser específica e personalizada para cada caso. O que já está especificado na Bíblia, já faz parte de nossa devoção, praticar dentro daquelas especificações. Vamos orar?

Senhor, obrigado por essa oportunidade de olhar para a tua Palavra e ver ali, a vida de uma pessoa, muito parecida com a de muitos de nós; cuja história poderia ser totalmente diferente, se ela simplesmente se acomodasse e aceitasse passivamente sua condição. O Deus que servimos, é poderoso para mudar a história de qualquer um, que se chegue a ele com coração humilde, mas sincero e convicto de que deseja uma sorte melhor! Abençoa, Senhor, hoje, após essa leitura, a história dessa pessoa, marcada negativamente, mas que decidiu reagir e virar a página e se necessário, trocar o livro, mas sair lá na frente como uma pessoa notável na sua geração. Em nome de Jesus, amém!

Pr Jason

A Marca que se Deixa

Meditação do dia 17/01/2016

1 Cr 3.17 “Estes foram os filhos de Joaquim, que foi levado para o cativeiro...

A Marca que se deixa – Hoje, eu tive o privilégio de ministrar a Palavra numa igreja, que ao se organizar, eu o pastor interino, até que a documentação do pastor, que fora ordenado naquele dia ficasse pronta, isso, a vinte e cinco anos atrás. Foi muito gostoso rever irmãos tão queridos daquele tempo e ganhar um punhado de abraços e até alguém apareceu com uma foto da época, uau!! Eu me alegrei muito, porque são frutos que foram produzidos como resultados de trabalho e dedicação e outros cuidaram e pastorearam esses vidas que hoje pudemos nos ver. Que bom que as marcas que ficaram foram marcas boas e saudosas no sentido de preservar e desejar rever. Foi pensando nisso, que me deparei com esse texto que será a base para nossa meditação de hoje. O rei Joaquim, pode ter feito muitas coisas e ajudado pessoas e construído, etc. mas a marca pela qual ele ficou registrado nas Escrituras, é que ele “foi levado para o cativeiro.” Ele com certeza não cometeu todos os erros que levaram a nação ao fracasso e ao cativeiro como punição pelos seus pecados; muitos outros reis antes dele, fizeram coisas erradas e pecados; mas as coisas foram acumulando e tornando-se uma bola de neve e isso acabou estourando nas suas mãos, e ele foi o contemplado ao estar no trono nesse época. Davi ficou na história como “o homem segundo o coração de Deus” – Salomão, ficou como o “homem mais sábio que já viveu na terra” – outros marcaram seu reinado e sua vida com alguma coisa que o deixou notório. Eu, estou vivendo, trabalhando, convivendo e servindo numa igreja local e tenho muitos amigos e companheiros de caminhada e de ministério. Qual será a marca, pela qual o Jason será conhecido? Como são nossas decisões que contam, a cada dia temos que decidir e escolher ações e atitudes que influenciarão pessoas e produzirão resultados. É claro que quero acertar e fazer o melhor! Obrigado a todos vocês que colaboram e tornam a minha missão com um pouco mais de sentido a cada dia. Pensem comigo, sobre a nossa marca que será lembrada, ainda dá tempo de fazer muita coisa boa e de corrigir coisas que podem ser corrigidas. Nada de cativeiro, de tristeza ou fracasso; mas vamos construir para alegria, produtividade e satisfação de muitos. O melhor reconhecimento, virá no tempo certo, e de Deus!

Obrigado Senhor pelo privilegio de ver a sua bondade através de pessoas que nos amam e valorizam o que somos e fazemos. Obrigado pela oportunidade de ver frutos do trabalho que a graça do Senhor produziu através das palavras semeadas. Sou grato pelo dom de ensino e pelo zelo pela tua Palavra, que me trouxeram até aqui. Em Nome de Jesus, amém.

Pr Jason

Ilustres Desconhecidos

Meditação do dia 16/01/2016

1 Cr 2.6 “Estes foram os filhos de Zerá: Zinri, Etã, Hemã. Calcol e Darda.Form cinco ao todo.

Ilustres desconhecidos – Quatro desses netos de Judá e bisnetos de Jacó, são uns ilustres desconhecidos para mim. Eles fizeram coisas grandes para os seus dias, mas não temos registros bíblicos dessas atividades. Mas pelo pouco que temos, dá para saber que eram homens de rara habilidade e sabedoria; provavelmente  seriam considerados gênios entre os seus contemporâneos. O fato de não termos muitos relatos sobre pessoas e suas ocupações, não deixa de ser interessante saber que poucas palavras podem revelar mais do que determinadas revelações. Sempre que leio as Escrituras e passo por esse trecho, eu fico pensando em como esses homens foram fantásticos e mesmo assim ficaram no anonimato. Por outro lado, isso me ensina muito, porque o anonimato é uma característica muito importante no reino de Deus. O servo de Deus, ou o adorador cristão, na concepção de Jesus Cristo, deve ser uma pessoa do bem, voltada para servir e até sacrificar-se em prol de uma causa, sem ter ambição de querer ser visto, reconhecido, elogiado e aplaudido em público. Ele cita muitas situações em que se deve agir em permanecer no anonimato; por exemplo: Ao dar esmolas, Jesus disse que o feito da mão direita deve ser segredo para a esquerda; Ao ir a uma festa como convidado, procurar ficar numa boa, lá atrás e evitar lugares de destaques, pois é melhor que o dono da festa convide para um lugar de mais destaque, do que vir e pedir o seu lugar para outro e colocá-lo num plano inferior. Ele cita para seus discípulos que aquele que quiser ser o maior, que seja servo dos outros; Os ensinos bíblicos e apostólicos inclinam-se nessa mesma direção. Não existe servo grande, famoso, ilustre; ou é grande ou é servo! Um ou outro, os dois são incompatíveis. Pois bem, quando o rei Salomão foi presenteado por Deus com o dom da sabedoria e na condição de ser o número um, sendo que jamais haveria alguém comparável a ele, antes ou depois dele; o texto de I Rs 4.31, faz questão de dizer que ninguém ele era o mais sábio entre os homens e mais sábio que Etã, Hemã, Calcol e Darda. Então se o parâmetro de sabedoria fora comparado como mais sábio que eles, então eles foram homens sábios, mais que os demais, de forma que registros de tradição familiar notabilizaram esses “ilustres desconhecidos.” Como eles, muita gente não me conhece e não sabe o que faço; o mesmo se diz de você e de tantas pessoas, anônimas que viveram e serviram e outras que vivem e servem nas nossas igrejas, cidades e comunidades que são bênçãos para muitos e mesmo assim, permanecem no anonimato e isso não os ofende e nem desanimam, porque eles não estão procurando holofotes, mas apenas servir e cumprir com uma tarefa que consideram sua missão. Me lembro de uma garotinha que disse ao seu pai, que se um dia ela ficasse famosa, ele não que queria que alguém soubesse disso. Se você é um ilustre desconhecido, pouco celebrado, homenageado, não se ofenda, você está numa posição muito agradável diante de Deus.

Senhor, que nesse dia eu e meus amigos teus servos, possamos permanecer sal e luz, mas sem chamar a atenção; queremos ver a glória do Senhor sendo vista em toda a terra. Servir a ti e servir as pessoas, já é algo muito honroso e gratificante. Perdoa-nos, quando cobiçamos os elogios e aplausos dos famosos e ilustres desse mundo; capacita-nos a seguir firme, mesmo no anonimato. O Senhor vendo o que fazemos ou sofremos, é suficiente, pois o teu sistema de consolo e recompensa nos basta. Em nome de Jesus, amém

Pr Jason

O Começo do Começo

Meditação do dia 15/01/2016

1 Cr 1.1 “Adão, sete, Enos.

O começo do começo – Numa conversa num tom de brincadeira, fui desafiado pelos jovens da igreja, para que eu pregasse um sermão de domingo, usando este texto, como base para a mensagem. O que era um desafio, passou a ser algo sério e fui à casa de conteúdo bíblico para que não se tornasse apenas um discurso vago. Bons pregadores não teriam problema com isso, mas eu não era tão experiente, mas sermões baseados em personagens são comuns e edificantes. Muito bem, voltando ao dia de hoje, pensaremos juntos sobre essas pessoas, que não só foram os três entre os cinco primeiros habitantes da terra, na criação divina, mas foram as primeiras a fazerem coisas que hoje são práticas usuais entre os adoradores de Deus. Adão e Eva foram os primeiros, digamos a se casarem e isso trouxe a eles uma série de eventos nunca antes vistos ou acontecidos, para alguns, tinham o benefício de terem sogros. O casal enfrentar a primeira gravidez e nascimento de filho, sem uma presença de pais para orientar e ajudar não deve sido fácil; foram pioneiros na educação de filhos, e sem manuais e especialistas; Adão foi o primeiro a enfrentar a culpa de atos irresponsáveis com consequência trágica para outros; Sofreram o primeiro ato de violência com derramamento de sangue inocente, conheceram o primeiro assassino da terra e tudo isso dentro de casa. Também foram os primeiros a experimentarem a graça e o perdão de Deus, com a primeira promessa de redenção; praticamente, tudo que nós conseguirmos pensar que existe, Adão e Eva foram os primeiros a passarem por isso. Sete, foi o terceiro filho do casal e era a promessa de um recomeço tanto da harmonia familiar como da raça humana; ele foi o primeiro a reiniciar algum processo nessa vida e sua vida foi a base para o que conhecemos como reconstrução e restauração de algo precioso que fora perdido e agora poderia ser a semente de algo novo. Enos foi o primeiro neto de Adão, digamos nascido em casa, já que Caim havia se ausentado e seus filhos já nasceram longe da presença dos avós. Foi com o nascimento de Enos, veio o início da era da invocação a Deus, ou seja, o culto coletivo e organizado teve o seu início, até então era uma prática pessoal. Eu não gosto do termo, mas em certo sentido, a experiência religiosa humana, iniciou-se aqui. Adão e seus primeiros descendentes iniciaram coisas que praticamos hoje, de forma mais organizada ou elaborada, ou fizeram coisas que já deixamos de dar importância. Como pais, sempre queremos ver um futuro promissor para nossos filhos, porque eles são a continuidade do somos e do que iniciamos; o sucesso deles, com certeza é o nosso também, se eles fracassam, em algumas situações os pais se vem desesperados para salvar o que for possível do sonho da linhagem. Em Deus a graça e a misericórdia estão disponíveis para ajudar e podemos contar com isso. Se quando não tinha nada e nem referencias, Deus esteve com eles e os ajudou a superar tudo e sobreviver; hoje, eu e você podemos ter a certeza que o amor do Pai celestial, não nos deixará naufragar no meio da viagem. Quando tudo parecer difícil e complicado; volte as origens, ou seja, para Deus, lá tudo é possível e o recomeço faz parte. Não desista e não jogue tudo para cima ou chute o balde, pelo contrário, se fortaleça e busque ajude, você tem bem mais que Adão, Sete e Enos tiveram, e eles superaram e viveram e venceram, só isso, já faz deles, pessoas muito especiais para nós.

Senhor Deus de todos os começos, graças de damos por não desistir de nós, porque nos ama e o seu plano nos leva a ser amados e protegidos todos os dias. Ao olharmos pela janela da história de homens como Adão, Sete e Enos, olhamos para nossa própria história e assim podemos ver a oportunidade de ser ajudados e cuidados por ti. Obrigado pelos nossos antepassados que nos ajudam e sustentam. Oro por um dia de aprendizado e de boas experiências contigo e que cada pessoa ao ler isso, se inspire e busque no Senhor a graça para superar seus próprios desafios e tenham sua fé renovada, com poder e graça, em nome de Jesus, amém.

Pr Jason

O Triste Começo do Fim

Meditação do dia 14/01/2016

2 Rs 25.9 Incendiou o templo do Senhor, o palácio real, todas as casas de Jerusalém e todos os edifícios importantes.

O triste começo do fim – Dizem que o pior erro da vida é aquele do qual não se aprendeu. Esse capítulo final do Segundo Livro dos Reis, é uma coletânea de fazer chorar. A triste história de um povo que não se deu por avisado quando seus pecados e sua conduta foram confrontados por Deus através dos profetas. A dureza de coração levou a esse desfecho. Voce pode imaginar um dia o país sendo invadido por forças estrangeiras, executando o presidente da república, incendiando o Palácio do Planalto, o Congresso Nacional, o STJ, os princípios edifícios públicos e levando milhares de brasileiros cativos? Misericórdia! Pois algo assim que se abateu sobre o povo de Deus. O templo sagrado de Jerusalém, que era a menina dos olhos de todos eles, foi incendiado depois de saqueado no que havia de bens preciosos e seus utensílios. Muitas pessoas daquele tempo, não acreditavam que Deus permitiria destruir aquele templo e assim eles se escondiam atrás de uma fé falsa, considerando o templo mais importante que o Deus que deveria ser adorado ali. Hoje vemos isso também, pessoas confiadas numa fé ingênua, de que ir a um templo, fazer alguma caridade ou sacrificar algo lhe dá méritos diante de Deus e assim estão seguros. Costumo dizer nas minhas pregações, que pelo fato de alguém ir ao tempo no domingo não o torna um cristão, tanto quanto se eu dormir na garagem, não me transformarei em um carro. Deus ama as pessoas, isso é um fato, mas não vai tolerar seus pecados e práticas erradas; Deus ama a natureza, a criação e tudo mais, mas isso não impede que ele execute juízos, e se preciso for, destruir o que assegura aos homens um fonte de fé falsa. Nos seus dias terrenos, Jesus disse que o templo era mais importante do que o ouro que nele havia, assim como o altar era mais importante do que a oferta que nele era colocado; igualmente o céu é importante, mas não mais que Deus que lá habita. Voce é importante, porque é criação de Deus e dentro de ti há um espírito que é eterno e que vai voltar para Deus e prestar contas, isso é que te confere importância e significado. Tudo que está atrelado a vida física, quer talentos, quer posses, títulos e tudo mais, ´títulos e tudo mais, são periféricos e não a essência. Deus reconstruiu a história daquele povo e corrigiu a rota deles. Deus reconstruiu a minha história e de muitas e muitas pessoas, a sua não é um desafio para ele. Mas também não se faça de desavisado e descuide da vida espiritual, como se ela não tivesse importância ou pode ser reparado a qualquer momento. O bom de se estudar e conhecer a história, é que podemos evitar que os mesmos erros sejam cometidos novamente.

Senhor, me ensine e me torne ensinável, com um coração sensível e disposto a ouvir a tua voz e as tuas orientações. Minha fé precisa a cada dia ser confirmada com a verdade da tua Palavra. Obrigado por permitir que lições do passado me facilite as escolhas hoje. No nome de Jesus, amem!

Pr Jason

Os Tesouros e Untensílios do Templo do Senhor

Meditação do dia 13/01/2016

2 Rs 24.13Conforme o Senhor tinha declarado, ele retirou todos os tesouros do templo do Senhor e do palácio real, quebrando todos os utensílios de ouro que Salomão, rei de Israel, fizera para o templo do Senhor.

Os tesouros e utensílios do templo do Senhor – A minha fé cristã, é uma herança espiritual da fé judaica, com seus cultos, rituais, cerimonias com objetos e utensílios dos mais variados. Para os judeus, o templo construído pelo rei Salomão em Jerusalém era sagrado, pela sua consagração a Deus, bem como pela concepção arquitetônica recebida por revelação divina. Ele era o centro da fé e do culto ao Deus único, conhecido como Jeová. Antes do templo, havia o tabernáculo, que era um templo móvel, feito ainda na época peregrinação em direção a Palestina, também chamada de Terra Prometida. Herdamos também as suas Escrituras Sacras, que formam o nosso Velho Testamento, que aliado ao Novo Testamento, forma-se a nossa Bíblia. Basicamente o Velho Testamento trata do pacto de Deus com a nação de Israel e seu relacionamento; o Novo Testamento, Escrito após a vida e ministério terreno de Jesus Cristo, trata da Nova Aliança que foi feita entre Deus e a igreja, iniciada por Cristo e seus discípulos. Muitos conceitos materiais de conotação figurada do Velho Testamento ganhou uma nova postura e interpretação no Novo Testamento. A fé judaica antiga, se apegava a um templo, um sacerdócio, os sacrifícios rituais e um dia de guarda, ou dia sagrado de descanso. Na Nova Aliança, o Templo muda completamente o seu foco e função, pois agora, nós somos o templo, o santuário, a morada de Deus em espírito; o nosso corpo físico ganhou o status de templo de Deus. Os sacrifícios foram substituídos por um único, santo, perfeito e de validade eterna, que foi o de Jesus Cristo na Cruz; o dia sagrado, cai de um dia cronológico semanal sagrada para um conceito de descanso físico e adoração, sendo igualmente santo todos os dias da semana. O conceito sacerdotal também deixou de ser exclusivo de uma linhagem hereditária, para um conceito global de que todos os filhos de Deus na Nova Aliança, são sacerdotes para Deus, para a igreja e para si mesmos. A clara distinção do que era sagrada e profano ou secular deixa de existir, por todas as coisas são sagradas e todas as coisas devem ser feitas para Deus, assim sendo a vida do cristão é um culto contínuo e permanente. O risco de profanar objetos e utensílios, tem a ver com o conceito do todo da vida e não de onde ou para onde algo é usado. Na igreja concebida por Cristo no Novo Testamento, não existe um lugar sagrado, quer o templo ou parte dele, nem os móveis e utilidades diversas que compõe o mobiliário. A casa de Deus hoje, somos nós, entrar na casa de Deus, simplesmente significa se misturar com um grupo de cristãos; nosso culto não tem hora para começar nem terminar, ele acontece o tempo  todo; no máximo, nos reunimos para um culto coletivo de celebração. Você entende a vida cristã por esse caminho também?

Pai Celestial, que em amor e graça nos alcançou em Cristo Jesus, revela os teus planos aos nossos corações e ajuda-nos a entender a simplicidade do Evangelho de Cristo, destituído de vaidades e aparências ritualísticas, mas cheio de amor e graça para com os fracos e perdidos e sedentos da tua justiça. Permita que os nossos corações entendam o teu projeto como um todo para nossa vida seja plena de culto e adoração e não um eco de religiosidade e aparências vazias. Permita-nos desfrutarmos das generosidades da Nova Aliança firmada e garantida por Cristo, nosso Senhor. Amém!

Pr Jason

O Rei Com Roupas Rasgadas

Meditação do dia 11/01/2016

2 Rs 22.11Assim que o rei ouviu as palavras do Livro da Lei, rasgou as suas vestes…

O rei das roupas rasgadas – A história de algumas pessoas contrariam a lógica e as previsibilidades naturais, de forma que somos obrigados a aceitar a possibilidade de ser surpreendidos constantemente. Muitos filhos de lares disfuncionais, destruídos e de difícil condição, se apresentam como pessoas ajustadas e equilibradas, em nada parecendo com suas origens e ambiente a que esteve submetido. O Rei Josias, era neto do perverso e profano rei Manassés, filho de Amom, um rei que esteve no trono por dois anos e gostou todos eles fazendo o que não prestava e não devia, como seu pai, até ser assassinado e assim o pequeno Josias ascendeu-se ao trono com oito anos de idade. Ele foi um bom rei, muito dedicado nas coisas de Deus e promoveu muitas reformas e trouxe de volta a nação aos caminhos de Deus. Quando estavam reformando o templo, acharam um cópia do Livro da Lei, escondido, provavelmente a muitos anos, para evitar a destruição pelos reis anteriores e ao ouvir a leitura da Palavra de Deus, o coração dele foi tocado profundamente e ele se conscientizou do peso dos erros cometidos por todos, sem exceção. Sua reação foi de um desespero reverente e piedoso. Ele enviou logo uma comitiva para consultar a Deus através do profeta Isaías; porque as palavras do livro previam um futuro de juízo divino arrasador. Qual é nossa reação ao ouvir os juízos de Deus sobre os pecados humanos? Qual a minha reação quando vejo na Bíblia as sentenças prometidas por práticas que hoje são tão comuns aos nossos olhos? Eu creio amor de Deus, mas igualmente sei do seu justo juízo e de sua ira santa contra as práticas abomináveis dos pecadores de todos os tempos e a nosso geração não é nada santa, nem justa, muito menos piedosa e disposta a se humilhar. Vejo com pesar, minha nação se tornando tão arrogante e implacável quando os grandes impérios que ruíram por essas mesmas práticas. Não temos, rei, mas precisamos ter coragem de rasgar pelo menos os corações diante de Deus e clamar por misericórdia.

Senhor, meu coração concorda contigo em teus justos juízos e nas reivindicações que fazes sobre nossas impiedades. Não posso usar os antecedentes de outras pessoas e gerações para justificar meus pecados de hoje. O pecado é tão ruim aos teus olhos hoje, como o foi no passado distante dos dias do rei Josias. O quebrantamento e a humildade diante de ti, é imperativo hoje como o foi para aquele rei piedoso. Perdoa-me, perdoa-nos, por amor do teu nome! Amém

Pr Jason